Sarah Menezes perde segunda luta e se despede do Mundial em Budapeste - Portal RV

Esportes

29/08/2017 às 22h16 - Atualizada em 29/08/2017 às 22h16

Sarah Menezes perde segunda luta e se despede do Mundial em Budapeste

Redação
Uruçui - PI

Foto: Arquivo Google

A judoca Sarah Menezes foi eliminada do Mundial de Judô, em Budapeste, capital da Hungria, na manhã de hoje (29). A piauiense foi derrotada em sua segunda luta na competição pela japonesa Ai Shishime, que superou a brasileira com um ippon. Sarah havia saído vitoriosa da luta contra a alemã  Nieke Nordmeyer na primeira fase da competição, também com um ippon.


Esse foi o primeiro Mundial de Sarah após a saída da categoria ligeiro (-48kg) para a categoria meio-leve (-52kg). A piauiense vive uma crescente e conquistou o ouro no Regional I de Judô lutando pelo Piauí, e no mês de junho garantiu a medalha de prata no Grand Prix de Cancún, a primeira internacional após a mudança de categoria. 


Sarah acabou ‘herdando’ a vaga para o Mundial após a lesão de Mariana Silva (-63kg), que desfalca a seleção por ter se machucado em treinamentos e precisou passar por cirurgia no joelho. 


Sarah atualmente é número 18 no ranking da Federação Internacional de judô, que tem a também brasileira Erika Miranda (-52kg) como vice líder da categoria meio-leve. Caso passe pela alemã de 22 anos, a campeã olímpica vai encarar Ai Shishime, do Japão, medalhista de bronze no Grand Prix de Dusseldorf deste ano. 


O Mundial de Judô teve inicio na segunda-feira (28) com três brasileiros subindo aos tatames; Phelipe Pelim (-60kg), Stephanie Koyama (-48kg) e Eric Takabatake (-60kg), todos foram eliminados nas oitavas de final. O mundial na Húngria se estende até quinta-feira (3) quando acontecem também as disputas por equipes mistas. 


Evento serve de laboratório para a equipe brasileira 


O Mundial servirá para que a federação internacional da modalidade ratifique ou abandone novas regras que lançou no final de 2016. 


Entre as principais estão a diminuição do tempo das lutas masculinas de cinco para quatro minutos, a extinção do yuko como pontuação -restaram apenas o ippon e o waza-ari- e o máximo de três punições, e não mais quatro, para eliminar o judoca de um combate, entre outros. 


A CBJ promoveu um "intensivão" sobre as novas regras para a seleção durante a preparação da equipe, na cidade de Pindamonhangaba, no início deste mês. 


Edson Minakawa e Jeferson Vieira, árbitros com participações em Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, estiveram na aclimatação para ajudar em simulações de combates e solução de dúvidas. 


Outro ponto de atenção é a disputa mista por equipes entre nações, novidade que ganhou relevância por entrar no programa olímpico. 


As categorias envolvidas na disputa dão uma perspectiva favorável para o Brasil (57 kg, 70 kg e acima de 70 kg, no feminino, e 73 kg, 90 kg e acima de 90 kg, no masculino). 


Edição: Aline Rodrigues

Comentários

Veja também

Portal RV
Editoriais
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados